MPF recomenda correção de irregularidades em UPA de Iguaba Grande

Unidade está sem profissional de saúde no acolhimento dos pacientes e há falta de enfermeiros

Medidas necessárias para a correção de irregularidades identificadas na unidade Foto: Reprodução/ Prefeitura de Iguaba Grande

O Ministério Público Federal (MPF) em São Pedro da Aldeia recomendou à Prefeitura de Iguaba Grande, à Secretaria Municipal de Saúde e à direção da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Dr. Bergamo Mesquita Pedrosa, para que sejam adotadas medidas necessárias para a correção de irregularidades identificadas na unidade.

A recomendação, assinada pelo procurador da República Leandro Mitidieri, leva em consideração inconformidades verificadas na UPA em vistorias realizadas pelo Conselho Regional de Farmácia (CRF), Conselho Regional de Enfermagem (COREN), Conselho Regional de Serviço Social (CRESS) e Conselho Regional de Nutricionistas (CRN).

As irregularidades identificadas, são, principalmente, a ausência de um profissional de saúde no acolhimento dos pacientes (impossibilitando a avaliação da necessidade de prioridade no atendimento), a insuficiência de profissionais de enfermagem, nutrição e assistência social, a ausência de registro no CRF-RJ e de um farmacêutico responsável técnico legalmente habilitado junto ao CRF-RJ, assim como inconformidades com relação ao armazenamento e à distribuição dos alimentos servidos aos pacientes e funcionários.

Foi fixado o prazo de 120 dias para resposta quanto ao acatamento da recomendação.