Reunião promove debate sobre a segurança do Carnaval em Cabo Frio

Autoridades de segurança pública e da Prefeitura fizeram um exame positivo das ações durante o Carnaval. A reunião foi realizada na manhã dessa terça-feira (12) no auditório Leste Shopping, Centro de Cabo Frio.

O encontro foi convocado pela presidente da Associação do Centro Forte, Patricia Cardinot. Além disso, participantes também debateram sobre o projeto de monitoramento da Praia do Forte e do Boulevard Canal, a respeito de câmeras de segurança.

“Precisamos unir forças. Temos que ser agregadores. Não adianta passarmos tempo apenas reclamando do poder público”, disse Patricia.

O delegado Sérgio Caldas, apontou o planejamento realizado pela Polícia Militar para segurança de turistas e moradores no Carnaval.

“Achei muito positivo. Tivemos um caso pontualíssimo: um marginal que tentou praticar um assalto, resultando em troca de tiros. O marginal acabou morrendo, e uma jovem foi atingida, mas imediatamente a polícia atuou e prendeu o elemento que fez os disparos. A PM fez um planejamento muito bom, a Guarda e Prefeitura agregaram muito”, explicou.

Sérgio Caldas também elogiou a proposta do monitoramento em Cabo Frio. “Acho perfeitamente possível. Alguns estados já deram esse passo. É muito importante termos a tecnologia alimentando o sistema de inteligência.”

Durante a reunião, Patricia Cadinot sugeriu que a Ronda Ostensiva Municipal (Romu) passasse a utilizar o posto de vigilância da Praça Porto Rocha, que antes ficava com a Polícia Militar, e indicou a necessidade de ordenamento no canto da Praia do Forte.

“Há famílias incomodadas por conta de gente fumando maconha no local e levando caixa de som, mesmo fora do Carnaval. Precisamos não só da ação da PM, mas da Coordenadoria de Posturas e da Guarda Municipal”, disse. “Também precisamos que a Praia do Forte seja ordenada para termos acesso ao mar, já que não temos um só vão entre as barracas. Além disso, a venda de moda praia é inaceitável e prejudica a Rua dos Biquínis”, questionou Patricia, que também cobrou melhorias nas condições de trabalho dos guardas municipais.