HomeDestaqueAlunas da rede pública de ensino aldeense escrevem livros por meio do...

Alunas da rede pública de ensino aldeense escrevem livros por meio do projeto “Leitura em doses”

Projeto também promoveu aproximação com a leitura tornando 100 alunos frequentadores assíduos da biblioteca da escola

-

O hábito de ler pode transformar vidas e trazer oportunidades, e foi isso que os alunos da E. M. Luiza Terra de Andrade abraçaram por meio do projeto “Leitura em Doses” em São Pedro da Aldeia. No total, 100 estudantes se tornaram leitores assíduos após a realização da iniciativa. E, entre esses alunos, duas jovens resolveram ir além do proposto para a movimentação da biblioteca. As estudantes Eduarda Oliveira e Kariny Silva escreveram livros que estão disponibilizados na plataforma gratuita Wattpad.

No romance “Vetáris: Uma Princesa, Uma Lenda e Uma Espada”, Eduarda escreveu sobre a história de Helena, uma princesa independente que tinha o desejo de ser uma guerreira, assim como sua avó. Já em “É Assim Que Você Se Apaixona Por Um Príncipe”, Kariny conta sobre a vida de Alisson, uma adolescente que tem a vida mudada quando sua irmã se torna noiva do herdeiro da coroa real.

Incentivando a paixão por livros, a escola realizou enquetes nas redes sociais com títulos escolhidos pelos próprios estudantes e, ao final, foram adquiridos cerca de 30 novos exemplares para a biblioteca da unidade escolar. Todo o projeto foi idealizado pela professora de Língua Portuguesa, Julimere Cordeiro Pereira, e incentivado pelo diretor da escola, Allan Hau.

Destacando o trabalho das alunas e celebrando o “Leitura em Doses”, foi realizado um evento na escola, que contou com a participação da escritora Luciana Quintanilha, e do editor Cesar Mattos, que puderam dividir as experiências com os alunos sobre escrita, seleção e publicação de obras. Abrindo o encontro, Julimere contou como surgiu a ideia do projeto.

“O nome veio a partir do nosso retorno em fevereiro, quando os alunos voltaram daquele momento da pandemia, que tinha outra dinâmica, outra realidade. Os alunos que já estavam matriculados nos anos anteriores, tiveram essa sementinha plantada, mas os que chegaram dos anos mais avançados, não tinham. Então, tive que ir levando em doses homeopáticas e mostrando até livros menores e de diversos estilos, algo fora da curva. Foi e está sendo uma forma de ir aplicando, realmente, doses de leitura e incentivo nos alunos para o hábito de ler, e assim plantando novas sementes”, comemorou a professora.

Quem também esteve presente na celebração, foi a secretária de Educação, Sheila Atalla. Acompanhada por Wania Dias e Márcia Cristina Siqueira, Sheila deixou um recado para os estudantes da escola do Campo Redondo.

“É um prazer ver esse trabalho e que vocês o acolheram. Quando eu era pequena, passava por uma livraria que tinha uma frase na qual nunca me esqueci que dizia que quem não lê, mal fala, mal ouve e mal vê. E eu levei isso para a minha vida, onde aprendi muito mais com a leitura recreativa, do que em muitos outros momentos que vivi. Espero que vocês levem para sempre esse hábito incrível”, disse a secretária.

Após realizar a apresentação aos colegas de classe, Eduarda falou sobre a felicidade de ter seu livro reconhecido por alunos e profissionais da unidade em que estuda.

“Foi um prazer e uma oportunidade muito grande que a escola me deu, em divulgar meu livro e minha arte, que veio através de inspirações que já tinha em mente e do costume de vir aqui na biblioteca. Quando mostrei o projeto para a professora, ela abraçou para que a gente pudesse estar aqui hoje”, contou a estudante.

Os livros escritos pelas alunas já estão disponíveis de forma online e as obras também podem ser acessadas de forma totalmente gratuita pelo aplicativo Wattpad.

- Advertisment -

Colunas

Mais lidas

Percurso passa pelo Vale das Pitangueiras, Mirante das Conchas e Morro do Vigia. Foto: Reprodução/ Internet

‘Dia Mundial de Mares Limpos’ acontece neste sábado na Praia do...

0
Neste sábado (30), será realizado o “Dia Mundial de Mares Limpos” na Praia do Peró, em Cabo Frio. A ação vai unir trilheiros, mergulhadores,...
%d blogueiros gostam disto: