Início Cabo Frio Cabo Frio reforça que município está fora da área de risco da...

Cabo Frio reforça que município está fora da área de risco da febre amarela

Nenhum caso da doença foi registrado na Região dos Lagos

-

Devido às recentes mortes confirmadas por conta da febre amarela no Estado, a Prefeitura de Cabo Frio reforçou a informação de que não existe nenhum caso de suspeita da doença na cidade. A Prefeitura ainda informa que o município está fora da área de risco para a doença. Nenhum caso foi registrado nas cidades da Região dos Lagos. Confira as unidades de saúde que disponibilizam a vacina na região.

Segundo a Secretaria Estadual de Saúde, até agora foram registrados cerca de 15 casos de febre amarela em todo o território estadual. Três em Teresópolis (com dois óbitos), um em Nova Friburgo (óbito), nove em Valença (três óbitos), um em Miguel Pereira (óbito) e um em Petrópolis (sem óbito). A febre amarela silvestre é transmitida pelos mosquitos dos gêneros Haemagogus e Sabethes, insetos de hábitos estritamente silvestres.

A doença silvestre não é transmitida pelo macaco nem de pessoa para pessoa. Já a febre amarela urbana é transmitida pelo Aedes aegypti, o mesmo mosquito da dengue, zika e chicungunya, e, de acordo com o Ministério da Saúde, desde os anos 40 o Brasil não registra casos deste tipo da doença.

Como toda vacina é feita a partir do vírus vivo, ela pode provocar alguns efeitos colaterais como febre, dor de cabeça e dor muscular. Mas em pessoas com o sistema imunológico baixo, a vacina pode levar com que a doença que causa calafrios, dor de cabeça, febre alta, cansaço, dor muscular, náuseas e vômitos se instale no organismo.

Por isso, o Ministério da Saúde divulgou uma lista de recomendações para que não haja casos da doença provocados pela vacina. Confira abaixo:

– pessoas com alergia a algum componente da vacina e alergia a ovos e derivados;
– pessoas com doença febril aguda, com comprometimento do estado geral de saúde;
– pacientes com doenças que causam alterações no sistema de defesa (nascidas com a pessoa ou adquiridas), assim como terapias imunossupressoras – quimioterapia e doses elevadas de corticosteroides, por exemplo;
– indivíduos portadores de Lúpus Eritematoso Sistêmico ou com outras doenças autoimunes;
– pacientes que tenham apresentado doenças neurológicas de natureza desmielinizante (Síndrome de Guillain-Barré, ELA, entre outras) no período de seis semanas após a aplicação de dose anterior da vacina;
– pacientes transplantados de medula óssea;
– pacientes com histórico de doença do Timo;
– crianças menores de nove meses de idade;- crianças menores de dois anos de idade que não tenham sido vacinadas contra febre amarela não devem receber as vacinas tríplice viral ou tetra viral junto com a vacina contra FA (o intervalo entre as vacinas deve ser de 30 dias);
– gestantes, mulheres que estejam amamentando, portadores do vírus HIV e idosos com mais de 60 anos que residam em área de circulação do vírus devem passar por um profissional de saúde para avaliar a possibilidade de vacinação.

- Advertisment -

Mais lidas

'Pedal Outubro Rosa' acontece nesta quinta em Cabo Frio

‘Pedal Outubro Rosa’ acontece nesta quinta em Cabo Frio

Evento tem objetivo de somar com a campanha contra o câncer e de conscientizar sobre a importância da bicicleta