windows 10 pro office 2019 pro office 365 pro windows 10 home windows 10 enterprise office 2019 home and business office 2016 pro windows 10 education visio 2019 microsoft project 2019 microsoft project 2016 visio professional 2016 windows server 2012 windows server 2016 windows server 2019 Betriebssysteme office software windows server https://softhier.com/ instagram takipçi instagram beğeni instagram görüntüleme instagram otomatik beğeni facebook beğeni facebook sayfa beğenisi facebook takipçi twitter takipçi twitter beğeni twitter retweet youtube izlenme youtube abone instagram

Início Destaque Câmara diz estar de 'mãos atadas' após acordo da Prefeitura com a...

Câmara diz estar de ‘mãos atadas’ após acordo da Prefeitura com a Salineira em São Pedro

Vereadores fizeram discursos contrários à destinação dinheiro do vale-transporte dos servidores para o cartão da empresa, mas Câmara afirma que não pode fazer nada

-

A Câmara Municipal de São Pedro da Aldeia disse, nesta terça-feira (10), que está de “mãos atadas” em relação ao acordo feito entre a Prefeitura e a Auto Viação Salineira. Os vereadores vêm se manifestando de forma contrária à destinação do dinheiro do vale-transporte dos servidores para o cartão da empresa, mas, por meio de nota, a Câmara afirmou que não pode fazer nada para reverter a situação.

“O ato administrativo (do prefeito Fábio do Pastel) tem respaldo em uma regulamentação feita na através de Decreto pelo então prefeito Carlindo Filho, em 2010. Com isso, a Câmara nada pode fazer, a não ser que haja um novo Projeto de Lei do Executivo sobre o tema”, diz a nota enviada pela Casa Legislativa ao Fonte Certa.

Nesta terça, servidores municipais fizeram um protesto convocado pelo Sindicato dos Profissionais da Educação, na frente da Prefeitura, contra a medida. O coordenador do Sindicato, Renato Reis, disse que a Prefeitura “está irredutível”.

“A prefeitura está irredutível. Eles deixaram claro que a ideia é que a salineira se mantenha enquanto prestadora de serviço nesse momento, porque eles acreditam que não tem tempo para fazer um chamamento agora e uma licitação para que entre (uma nova empresa) dentro desse prazo de 30 dias que o Ministério Público deu para eles. Eles falaram que alguém tem que pagar essa conta, e quem vai pagar os 4% e 5% são os servidores. Nós vamos para a Câmara dos Vereadores amanhã (quarta) e teremos alguns representantes dos sindicatos. Terá reunião com uma comissão de vereadores, porque via Câmara nós queremos tentar barrar o decreto de 2010, que eles alegam ser o decreto que dá essa possibilidade de escolha do governo de vale-transporte e auxílio transporte”, afirma Renato.

No mês passado, a Salineira anunciou que seu braço no município, a Viação São Pedro, estaria abandonando o contrato de transporte público em São Pedro da Aldeia. O motivo alegado pela empresa foi um suposto desequilíbrio econômico causado por “concorrência desleal”. A Viação São Pedro é a única empresa detentora de direitos sobre as linhas municipais em São Pedro.

Para evitar a saída da empresa, o prefeito Fábio do Pastel decidiu depositar o valor do vale-transporte, que atualmente é acrescido aos salários dos funcionários, para o cartão da empresa. Por meio de nota, a Prefeitura de São Pedro afirma estar priorizando o bem-estar dos moradores que necessitam do serviço de transporte.

“Cumprindo a proposta de uma gestão participativa, a Prefeitura de São Pedro da Aldeia ressalta que está aberta ao diálogo com os sindicados que representam os servidores municipais. Quanto à adesão do cartão de vale-transporte, a prefeitura informa que, embasado no art. 3° da Lei Estadual n° 4.291 de 2004 e no Decreto Municipal nº 73 de 2010, o auxílio-transporte pode ser concedido aos servidores públicos mediante vale-transporte eletrônico sem a necessidade de nova legislação. O acordo firmado entre o município e a Auto Viação São Pedro está valendo. A empresa comprometeu-se a manter os serviços prestados na cidade. A gestão municipal destaca que prioriza o bem-estar de todos os moradores. O prefeito, Fábio do Pastel, reforça que preocupa-se em especial com a população que reside em localidades mais distantes do Centro da cidade, além dos moradores que utilizam a gratuidade do transporte público ou que possuam necessidades especiais, como cadeirantes e deficientes visuais”, diz a nota da Prefeitura de São Pedro.

- Advertisment -

Mais lidas

%d blogueiros gostam disto: