HomeCabo FrioConsórcio e Comitê Lagos São João participam de audiência pública em Cabo...

Consórcio e Comitê Lagos São João participam de audiência pública em Cabo Frio

Durante o encontro houve debate sobre o sistema de captação de esgotos sanitários na Região dos Lagos

-

O Consórcio Intermunicipal Lagos São João (CILSJ) e o Comitê de Bacia Hidrográfica Lagos São João (CBHLSJ) participaram, na noite de quarta-feira (11), da audiência pública sobre meio ambiente realizada na Câmara Municipal de Cabo Frio. Na ocasião houve debate sobre o sistema de tratamento de esgoto na Região dos Lagos.

Estiveram presentes o presidente do Comitê de Bacia Hidrográfica Lagos São João, Eduardo Pimenta, e o coordenador da Câmara Técnica de Saneamento e Drenagem do Comitê, Arnaldo Villa Nova, que também é membro do Conselho de Associados do Consórcio Intermunicipal Lagos São João.

Na audiência, o diretor-presidente da Prolagos, concessionária responsável pela distribuição de água e pelo tratamento de esgoto em cinco municípios da região, Pedro Freitas, apresentou os investimentos previstos para o município de Cabo Frio nos próximos cinco anos. Segundo ele, serão investidos no distrito sede R$ 155 milhões em obras de saneamento básico, e em Tamoios, R$ 167 milhões. Pedro explicou que os recursos serão aplicados na implantação de redes separativas e na expansão do fornecimento de água tratada. As obras estão previstas no Plano de Investimentos da concessionária.

Arnaldo Villa Nova explicou que a coleta de efluentes em tempo seco, sistema que vigora atualmente na Região dos Lagos, foi a solução possível, na época em que foi implementada, para acelerar a recuperação da Lagoa de Araruama a partir dos anos 2000.

“É graças a esse sistema em tempo seco que hoje nós temos de volta os cavalos-marinhos e os peixes na Lagoa de Araruama. Atualmente esse sistema vem capturando, por dia, cerca de 43 milhões de litros de esgoto que iam diretamente para a lagoa. Então, se não tivéssemos a coleta em tempo seco, como é que estaria a situação da nossa lagoa? Como era nos anos 2000. O fedor era insuportável e as praias tinham morrido. Portanto, temos hoje uma lagoa em outras condições”, afirmou Arnaldo.

Ele lembra que o Consórcio contratou um estudo que comprova que a bacia do rio Una pode receber parte dos efluentes tratados, sem danos ambientais.

“A gente discute e busca as melhores alternativas sobre onde despejar os efluentes de algumas Estações de Tratamento de Esgoto (ETE’s). Minha proposta ambiental é levar esse efluente para o rio Una. É um rio eutrofizado, compatível e de água doce. Então, foi feito o estudo em que ficou comprovado que é possível que o rio receba os efluentes tratados, sem que haja alteração. Caso continue sendo despejado na Lagoa de Araruama, que é um corpo hídrico salino, isso contribui para a proliferação de microalgas, que turvam a água. Por isso, vejo como solução ambiental levar para o rio Una”, completou Arnaldo.

Também estiveram presentes na audiência, que foi convocada pelo vereador Roberto Jesus, representantes do Instituto Estadual do Meio Ambiente (Inea) e do Conselho Municipal de Meio Ambiente de Cabo Frio, além dos vereadores cabo-frienses Davi Souza, Alexandre da Colônia, Josias da Swell, Luis Geraldo, Douglas Felizardo e Vanderson Bento, e também o vereador Jean Pierre, de São Pedro da Aldeia.

- Advertisment -

Colunas

Mais lidas

Percurso passa pelo Vale das Pitangueiras, Mirante das Conchas e Morro do Vigia. Foto: Reprodução/ Internet

‘Dia Mundial de Mares Limpos’ acontece neste sábado na Praia do...

0
Neste sábado (30), será realizado o “Dia Mundial de Mares Limpos” na Praia do Peró, em Cabo Frio. A ação vai unir trilheiros, mergulhadores,...
%d blogueiros gostam disto: