Início Cabo Frio Escolas de Cabo Frio recebem kits de livros do Programa Coletânea Literatura...

Escolas de Cabo Frio recebem kits de livros do Programa Coletânea Literatura Acessível

Escolas de Cabo Frio recebem kits de livros do Programa Coletânea Literatura Acessível

-

As publicações são em formato inclusivo e contam com versões multiformato (braile, libras, audiodescrição e pictograma), além de conteúdos pedagógicos

A educação inclusiva ganhou um reforço nas unidades escolares da rede pública de Cabo Frio, durante o mês de agosto. O Programa Coletânea Literatura Acessível, ofereceu às escolas kits de livros inclusivos com versões multiformato (braile, libras, audiodescrição e pictograma), além de conteúdos pedagógicos.

O projeto é patrocinado pelo Instituto CCR, parceiro da Secretaria de Educação no Programa “Caminhos para a Cidadania”. O objetivo é promover ações lúdicas com o intuito de sensibilizar a comunidade escolar sobre a inclusão e a acessibilidade.

Os livros contam as histórias de personagens que apresentam deficiências e que auxiliam no desenvolvimento de ações pedagógicas de inclusão. São eles: “A Menina Que Perdeu a Perna”; “O Menino Que Escrevia com os Pés”; “A Princesa Que Tinha Um Cromossomo A Mais”; e “O Menino que Tinha uma História para Contar”. As publicações foram encaminhadas às escolas de duas formas, em arquivo digital e impresso.

As escolas que atendem a Educação Infantil e anos iniciais do Ensino Fundamental receberam as publicações em formato digital, no formato de PDF, contendo cinco arquivos dos quatro ebooks citados e mais um, o novo livro do projeto, “Ico e o Mundo que Queremos Construir”. Além de atividades educativas impressas com os personagens para colorir, video-contações e demais conteúdos pedagógicos.

Os kits com material impresso foram encaminhados para os três Centros de Apoio Pedagógico, para as duas escolas especiais e para 22 salas de recursos. Especificamente as Escolas Achilles Barreto, Edilson Duarte, José Bonifácio e São Cristóvão receberão o kit em braille.

Segundo a Coordenadoria de Formação Continuada, entre as muitas propostas, os profissionais poderão trabalhar o diálogo acerca da inclusão e da superação visando a quebra de paradigmas e preconceitos. Além de debater sobre diferentes perspectivas e construir uma sociedade mais inclusiva e igualitária baseando-se nos títulos do projeto.

Rate this post
- Advertisment -

Colunas

Mais lidas

Rate this post
%d blogueiros gostam disto: