windows 10 pro office 2019 pro office 365 pro windows 10 home windows 10 enterprise office 2019 home and business office 2016 pro windows 10 education visio 2019 microsoft project 2019 microsoft project 2016 visio professional 2016 windows server 2012 windows server 2016 windows server 2019 Betriebssysteme office software windows server https://softhier.com/ instagram takipçi instagram beğeni instagram görüntüleme instagram otomatik beğeni facebook beğeni facebook sayfa beğenisi facebook takipçi twitter takipçi twitter beğeni twitter retweet youtube izlenme youtube abone instagram

Início Cabo Frio Estado destina R$ 17 milhões para o Hospital Unilagos até outubro, mas...

Estado destina R$ 17 milhões para o Hospital Unilagos até outubro, mas unidade segue fechada

Pelo decreto de transferência do dinheiro, unidade de saúde em Cabo Frio deveria estar funcionando desde julho para atendimento a pacientes com a Covid-19

-

O Governo do Estado do Rio destinou uma verba de R$ 17 milhões para custear quatro meses de funcionamento do Hospital Unilagos, em Cabo Frio. O funcionamento deveria estar ocorrendo desde julho e até o fim de outubro, mas a unidade continua fechada. O dinheiro foi repassado em junho da Secretaria de Estado de Saúde para a Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia, através da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). A unidade de saúde seria destinada ao atendimento de pacientes com a Covid-19.

O Hospital Unilagos é uma unidade de saúde particular, que, no ano passado, foi arrendada pela Prefeitura de Cabo Frio para atender pacientes contaminados pelo coronavírus. O contrato firmado pelo ex-prefeito Adriano Moreno durou até o fim de 2020, e passou a ser investigado pela Polícia Federal e pelo Ministério Público.

Em março deste ano, o governador Cláudio Castro esteve no Unilagos e anunciou a reabertura da unidade, desta vez pelo Governo do Estado, para atender pacientes de toda a Região dos Lagos. Posteriormente, o secretário de Estado de Ciência e Tecnologia, Dr. Serginho, afirmou que o funcionamento iria ocorrer por meio da UERJ, como um hospital escola. Apesar da promessa, a reabertura não se concretizou.

A destinação dos R$ 17 milhões para quatro meses de funcionamento foi feita no dia 23 de junho, em publicação no Diário Oficial do Estado. O valor seria aplicado na contratação de profissionais para 259 vagas, com salários entre R$ 1.400 e R$ 13 mil. Ainda de acordo com a publicação, o valor é para o funcionamento da unidade durante o período de quatro meses, com data de término definida para o dia 31 de outubro.

O Fonte Certa procurou a Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia, que respondeu em nota afirmando que a unidade iniciará o atendimento a partir de setembro.

Leia a nota a integra

A previsão é que a unidade comece a funcionar em setembro. O processo seletivo para contratação de pessoal já foi realizado e as instalações necessárias já estão em andamento. Nesse sentido, o recurso será usado para equipar o hospital e para o pagamento de folha.

Cabe ressaltar ainda que os equipamentos serão incorporados ao patrimônio da Uerj e que, mesmo após o encerramento dos atendimentos decorrentes da covid-19, a unidade continuará funcionando permanentemente, como Hospital Escola da Uerj.

Baixada litorânea tem risco moderado de transmissão da Covid-19, diz governo do Estado

A 45ª edição do Mapa de Risco da Covid-19, divulgada nesta sexta-feira (27) pela Secretaria de Estado de Saúde (SES), mostra que o estado do Rio de Janeiro teve redução de 11% no número de óbitos provocados pela doença. A análise compara as semanas epidemiológicas 32 (de 08 agosto a 14 de agosto) e 30 (25 de julho a 31 de julho) de 2021.

Ainda segundo a secretaria de Saúde estadual, as regiões da Baixada Litorânea, Metropolitana II, Norte, Centro-Sul e Médio Paraíba, estariam na bandeira amarela, que indica risco baixo de contaminação.  Já as regiões Serrana e Baía da Ilha Grande estão na faixa laranja. E metropolitana l e Noroeste estão em bandeira vermelha.

Cada bandeira representa um nível de risco e um conjunto de recomendações de isolamento social, que variam entre as cores roxa (risco muito alto), vermelha (risco alto), laranja (risco moderado), amarela (risco baixo) e verde (risco muito baixo). Os resultados apurados para os indicadores apresentados devem auxiliar a tomada de decisão, além de informar a necessidade de adoção de medidas restritivas, conforme o nível de risco de cada localidade.

- Advertisment -

Mais lidas

%d blogueiros gostam disto: