Início Araruama Governo do RJ cria comissão para desenvolvimento da Economia do Mar

Governo do RJ cria comissão para desenvolvimento da Economia do Mar

Segmento que inclui pesca artesanal, indústrias naval e de petróleo representa 44% do PIB do fluminense

-

A necessidade de fomentar e regulamentar as atividades econômicas relacionadas ao mar levou o Governo do Estado do Rio a criar a Comissão Estadual de Desenvolvimento da Economia do Mar (Cedemar), que será responsável pela elaboração de políticas públicas para o segmento.  O setor representa 44% do PIB fluminense e se estende da pesca artesanal às indústrias naval e de petróleo, incluindo as atividades econômicas que não têm o mar como matéria-prima, mas que são realizadas nas suas proximidades.  O decreto nº 47.813, que cria a Cedemar, foi publicado em edição extra do Diário Oficial desta quinta-feira (28/10).

“Com a Cedemar, o Rio de Janeiro passa a ser o primeiro estado brasileiro a contar com uma estrutura dedicada a desenvolver um segmento específico, que envolve mais de 3,2 milhões de trabalhadores formais ao longo de 25 municípios litorâneos. A medida reforça ainda o compromisso do Rio de Janeiro com a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável, definida pela Organização das Nações Unidas, ” declara o governador Cláudio Castro.

Segundo o secretário de Desenvolvimento Econômico, Energia e Relações Internacionais, Vinícius Farah, o tema já estava sendo tratado por um grupo da secretaria desde junho.

“Ao longo dos meses, descobrimos que esse é um pleito histórico que atende a diversos encadeamentos produtivos, com grandes concentrações de empresas capazes de alavancar o crescimento do estado.  O Rio de Janeiro tem 27% de seus municípios voltados para o mar, com população estimada em 11 milhões de pessoas, o que representa 67% do estado, ” explica Vinicius Farah.

Para o secretário, o estado conta com importantes polos como os das baías de Guanabara, Sepetiba, Ilha Grande, Campos, Santos e Porto do Açu, além do Cluster Tecnológico Naval do Rio de Janeiro.

Representando a Marinha, o diretor de Portos e Costas, Vice-Almirante Alexandre Cursino de Oliveira, esteve presente à assinatura do decreto e elogiou a iniciativa pioneira do governo do Rio.

“O estado do Rio de Janeiro conta com infraestrutura e um complexo de construção naval únicos, que podem compor com outras vertentes econômicas, oferecendo um mar de oportunidades para o Brasil, “ afirmou ele.

A comissão ficará vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Econômico que, a partir de agora, conta com uma superintendência especial para o setor, e será coordenada pelo secretário de Planejamento e Gestão, José Luís Zamith. Serão ainda indicados representantes da Alerj, Firjan, Sebrae, Fecomércio, do Cluster Tecnológico Naval, das universidades UERJ, UFRRJ e IFF, e dos setores de infraestrutura e logística, de óleo e gás, do turismo e da pesca no estado.

Rate this post
- Advertisment -

Mais lidas

Rate this post
%d blogueiros gostam disto: