Início Cabo Frio Incêndio atinge vegetação nativa do Peró, em Cabo Frio

Incêndio atinge vegetação nativa do Peró, em Cabo Frio

É o segundo incêndio em pouco mais de um mês no mesmo local, que integra o Parque Estadual da Costa do Sol (PECS)

-

Um incêndio destruiu, no fim da tarde deste domingo (19), mais uma área de vegetação nativa do Morro do Vigia, no Peró, em Cabo Frio, um dos pontos turísticos mais visitados da Região dos Lagos. É o segundo incêndio em pouco mais de um mês no mesmo local, que integra o Parque Estadual da Costa do Sol (PECS).

Ambientalistas e moradores vão pedir apoio ao promotor Vinícius Lameira, do Ministério Público Estadual, porque não houve nenhuma ação do INEA para evitar novos incêndios nas áreas de proteção integral do PECS.

O alerta de incêndio foi dado logo depois das 17 horas, através do grupo do Conselho Comunitário de Segurança (CCS) pelo comerciante José Antonio Moreira, do grupo Amigos do Peró. Ele apelou pela chegada urgente do Corpo de Bombeiros porque o fogo ameaçava destruir a Cabana do Pescador, uma antiga construção, entre as praias do Peró e Conchas, onde foram filmadas várias novelas e é um dos locais mais fotografados pelos turistas.

Os bombeiros chegaram logo depois e conseguiram controlar o fogo. Ambientalistas tentaram, em vão, contatos com o INEA, que ainda não escolheu o novo chefe do PECS para substituir Marcelo Morel, que pediu exoneração. O outro incêndio foi no dia 28 de maio.

“Precisamos de forte ação preventiva do INEA. Essas ocorrências são freqüentes neste período de forte estiagem. Solicitamos forte ação por parte da SUPLAJ e PECSOL, que não possui sequer uma brigada de incêndio”, apela o ambientalista Arnaldo Vila Nova, da ONG Viva Lagoa e integrante do conselho do PECS.

O fogo destruiu a vegetação pouco depois que vários grupos percorreram as trilhas do Morro do Vigia aproveitando o dia de maré baixa, que permite a visitação de grutas e outros pontos do local, onde ainda não foi beneficiado pelo Plano de Manejo que está pronto há quase dois anos.

Ambientalistas informaram que o PECS está sem guarda-parques, pois o INEA ainda não renovou o contrato dos antigos guardas.

“Vamos pedir autorização e marcar uma trilha somente para fazer o plantio de plantas nativas da região do Morro do Vigia”, disse a guia Keylla Florindo, que conduziu um grupo de trilheiros, no sábado, na Praia do Peró e Morro do Vigia.

Segundo o ambientalista Yan Bonder, do conselho do PECS, Andei Veiga, do Grupo Executivo das Unidades de Conservação (GEUC) responde interinamente pelo PECS enquanto não for nomeado outro chefe.

“A sociedade precisa se mobilizar para denunciar as irregularidades no PECS e exigir providências do INEA”, sugeriu Bonder.

O PECS é a maior unidade de proteção segmentada do país. Sua área envolveu seis municípios da Região dos Lagos, incluindo as praias da Conchas, parte da Praia do Peró e Morro do Vigia. A justiça teve que intervir para que o Plano de Manejo fosse concluído. Com o PECS sem comando efetivo, não se sabe que haverá registro policial dos incêndios e vistoria nos locais degradados.

- Advertisment -

Mais lidas

pendik escort kartal escort çekmeköy escort mersin escort türkçe altyazılı porno lezbiyen porno sex hikaye mersin escort bodrum escort