Início Destaque Justiça pede afastamento da prefeita de Iguaba por fraudes em licitação de...

Justiça pede afastamento da prefeita de Iguaba por fraudes em licitação de quentinhas

Ministério Público afirma que a prefeita e outros agentes públicos cometeram crime de improbidade administrativa

-

A juíza da comarca de Iguaba Grande, Maira Valéria Veiga de Oliveira, determinou o afastamento da prefeita de Iguaba Grande, Grasiella Magalhães,  e de outros funcionários públicos, por fraude em licitação de quentinhas. O pedido veio do Ministério Público, que afirma que a prefeita e outros agentes públicos cometeram o crime de improbidade administrativa.

Uma CPI da Câmara dos Vereadores, chamada de CPI das Quentinhas, apurou que a concorrência no processo de licitação foi simulada, pois as duas empresas que participaram são da mesma família. A licitação previa também que as quentinhas fossem servidas em embalagens individuais, mas, segundo o MP, o alimento era servido em panelas.

O processo previa também que o café da manhã fosse servido, mas as empresas só ofereciam os ingredientes e os funcionários faziam a comida. Além disso, uma das empresas não possuía alvará de funcionamento e laudo de vistoria da Vigilância Sanitária, segundo as investigações.

De acordo com o MP, o total gasto nas licitações é de R$ 1,7 milhões. A equipe do Portal Fonte Certa entrou em contato com a Prefeitura e aguarda um posicionamento do órgão.

- Advertisment -

Mais lidas

'Pedal Outubro Rosa' acontece nesta quinta em Cabo Frio

‘Pedal Outubro Rosa’ acontece nesta quinta em Cabo Frio

Evento tem objetivo de somar com a campanha contra o câncer e de conscientizar sobre a importância da bicicleta