HomeCabo FrioMarquinho Mendes: ‘Quero terminar o que eles não me deixaram’

Marquinho Mendes: ‘Quero terminar o que eles não me deixaram’

Afastamento do cargo, avanços e escândalos do governo: candidato do MDB tenta voltar à cadeira de prefeito pela quarta vez, na eleição suplementar de Cabo Frio . Confira a entrevista

-

O entrevistado desta quinta-feira (31) da série que o Portal Fonte Certa faz com os postulantes ao cargo de prefeito na eleição suplementar de Cabo Frio é o candidato do MDB Marquinho Mendes. No bate-papo, Marquinho fala do que fez em um ano e quatro meses no cargo até ser afastado pelo TSE. Ele também fala dos escândalos da sua gestão, da sua situação jurídica e do que pretende fazer caso volte ao poder. As matérias serão publicadas diariamente durante essa semana seguindo a ordem da disponibilidade dos candidatos em conceder a entrevista ao portal.

Marcos da Rocha Mendes tem 59 anos e é medico ortopedista. Marquinho já ocupou diversos cargos na vida pública e tenta ser eleito prefeito de Cabo Frio pela quarta vez. Confira a entrevista com o candidato do MDB:

Fonte Certa: Seu advogado, Carlos Magno, reafirmou que você será candidato. O que tem a dizer após o pronunciamento dele?

Marquinho Mendes: Ele provou o que já vinha dizendo há muito tempo. Nós não demos causa à eleição suplementar. E com a jurisprudência do município de Tianguá, em que o ex-prefeito teve o registro deferido, nós também podemos afirmar o que vínhamos falando há muito tempo: que eu posso ser candidato.

Fonte Certa: Seus adversários dizem que você não pode ser candidato…

Marquinho Mendes: Esse é um jogo político da oposição. Não é o primeiro processo eleitoral que eu participo. Ele sempre disseram que eu não poderia ser candidato, eu sempre vim e ganhei a  eleição. Então agora não é diferente. Quiseram aproveitar e dizer para a população que eu não sou candidato, mas a população sabe muito bem. Hoje podemos afirmar que somos candidatos, teremos o registro deferido porque existe jurisprudência em relação a esse fato.

A mulher de Marquinho, Kamilla Mendes, e a candidata a vice, Rute Schuindt, são presenças constantes na campanha. Foto: Divulgação

Fonte Certa: Em um ano e quatro meses, houve muitos avanços, mas também vimos muitas noticias negativas como suposta existência de fantasmas e suspeita de supersalários na perefeitura. O que tem a dizer?

Marquinho Mendes:  É bom levantar esse assuntos. Vamos por etapas. A folha de pagamento que foi encaminhada ao Ministério Público é de novembro do ano passado. Eu, particularmente, como prefeito, não tenho ideia de quantos salários estão nessa folha porque são muitos funcionários. Mesmo assim, com a suposta indicação de funcionários que não estavam trabalhando, mandei fazer um recadastramento e posso afirmar hoje que, pelo meu secretário de Administração (Deodoro Azevedo), todos os funcionários estão trabalhando, não existe esse negócio de funcionário fantasma. Esse negócio de funcionário fantasma existia no governo passado. No nosso governo, os portariados e os comissionados estão todos trabalhando e eu posso afirmar isso porque confio no Deodoro secretário de Administração. Outra coisa: supersalário não existiu. Nós provamos. Um vereador na época levantou e mandei ele provar onde estava esse supersalário e ele não provou ate hoje porque nunca existiu.

Fonte Certa: Você fez intervenção na Comsercaf. Quais resultados foram alcançados?

Marquinho Mendes: Os resultados foram fabulosos. Primeiro quero falar que, como prefeito, fiz a intervenção. Mais uma vez quero falar que foi uma suposta acusação, que até agora não provaram nada, tanto que as pessoas envolvidas estão soltas. Mesmo com a suposta irregularidade colocada, nós afastamos todo mundo, fizemos a intervenção e mandei ofício para o presidente interventor Luiz Cláudio Gama para que pudesse fazer uma auditoria nas contas da empresa Prime. Eu solicitei isso ao Luiz  Cláudio e que está sendo feita a contratação de uma empresa pra fazer essa auditoria  e mostrar à população que não houve superfaturamento das notas ou qualquer tipo de irregularidade. A intervenção tem dado um resultado fabuloso porque estamos com serviços prestados. Assumimos a responsabilidade da limpeza pública e a cidade esta limpa, diferente do que estava antes.

Fonte Certa: Mas passou dos três meses previstos. Continua como intervenção?

Marquinho Mendes: Em time que esta ganhando não se mexe. O time está ganhando, estão fazendo excelente trabalho. Eu não mexi e o prefeito interino está prosseguindo o trabalho a ser feito na Comsercaf.

Fonte Certa: Pretende mudar alguma coisa caso seja eleito novamente?

Marquinho Mendes: Quero colocar da injustiça que sofri. Fui eleito com 23 mil votos a mais que o segundo colocado. A vontade popular foi que Marquinho pudesse ser prefeito por quatro anos e não por um ano e cinco meses. É um desrespeito com a vontade popular. Mas a Justiça a gente tem que obedecer. Sou candidato para que a gente possa continuar governando esse município da maneira que eu desejo governar e reconstruí-lo em quatro anos. É bom falar que eu peguei a cidade no ano passado com quatro salários atrasados que o governo passado me deixou; com a cidade com lixo em tudo que era lugar, uma imundície; com as crianças fora da sala de aula, porque os professores estavam em greve há cinco meses. Terminamos o ano letivo de 2016 no ano passado, essa é que é a realidade. Com os hospitais fechados, com os postos fechados, projetos sociais acabados. Hoje, em um ano e pouquinho, nós reabrimos hospitais; abrimos o Centro de Reabilitação; abrimos nove Cras; a mulher tinha que parir em São Pedro e Arraial no governo passado. Hoje o Hospital da Mulher é uma realidade. O Hospital da Criança está fechado, mas hoje o atendimento é feito no primeiro andar do Hospital da Mulher e faz seu atendimento muito bem. Temos compromisso de abrir futuramente o Hospital da Criança, avançamos na educação, as escolas estão funcionando e mais do que isso colocamos o salário em dia. Em pouco tempo, trabalhamos muito. A cidade está limpa, um quadro totalmente diferente. Só que eu fui eleito para quatro anos. As pessoas perguntam: “qual seu ano de governo?” O mesmo de um ano e meio atrás.

Fonte Certa: Então não tem troca de secretariado?

Marquinho Mendes: É um governo de reconstrução, assumo compromisso de reconstrução. É o que tenho falado para as pessoas. A injustiça é ter me tirado com um ano e quatro meses. Quero continuar com o que povo me deu no ano passado, com uma votação maciça. E com o mandato de quatro anos.

Marquinho fala durante convenção do MDB. Foto: Divulgação.

Fonte Certa: Como é a sua relação com o prefeito interino Aquiles Barreto?

Marquinho Mendes: É um contato excelente porque Aquiles faz parte do nosso grupo político. É um relacionamento de amizade e de compromissos com a cidade. O Aquiles é compromissado com Cabo Frio, o que eu sou. Quando existe o mesmo ideal da reconstrução, não pode ser diferente. Ele vem dando continuidade ao nosso programa de reconstrução. Ele vem avançando no que não tivemos tempo de fazer. É importante ter alguém como ele que é compromissado com o município. O Aquiles agora conseguiu colocar o processo licitatório online, que é um grande avanço. Isso é muito importante para a transparência dos atos do governo. Ele vem trabalhando dia a dia nos processos de reestruturação para que não pudesse parar. É um companheiro que eu tenho. E está me orgulhando no cargo que interinamente está.

Fonte Certa: Que mensagem deixa para a população de Cabo Frio?

Marquinho Mendes:  Quero falar para a população que não tenho vaidade nos cargos que já exerci. Fui presidente da Câmara; deputado estadual; vice-prefeito; deputado federal e prefeito por três mandatos e só estou nessa luta porque estou compromissado com o processo de reconstrução. É por isso que quero ser prefeito dessa cidade. Para terminar o que não deixaram. Interromperam com um ano e quatro meses e esse um ano e quatro meses tem que ter continuação. Falo para a população que me cobrem por quatro anos de trabalho. Agora vou falar que ainda não fiz tudo porque me interromperam o que eu poderia fazer em quatro anos. Mas se em um ano e quatro meses fiz muito mais do que em todo o governo passado.

SAIBA MAIS

Carlão: ‘Não vou fazer na prefeitura o que não faria na minha empresa‘      Leandro Cunha: ‘Tenho o comprometimento com a participação coletiva da sociedade’
Rafael Peçanha: ‘Só sou candidato porque tenho certeza de ser a renovação de Cabo Frio’
Cientista político afirma que novas eleições em Cabo Frio é exemplo de falha na Justiça brasileira
Nova eleição em Cabo Frio acontece em 24 de junho

As eleições suplementares de Cabo Frio acontecem no dia 24 de junho. Concorrem ao pleito, além de Marquinho Mendes, os candidatos Rafael Peçanha (PDT); Adriano Moreno (Rede); Leandro Cunha (PSOL); Cristiane Fernandes (PSDB); e Carlos Augusto Felipe (PHS).

Nesta sexta-feira (1), o bate-papo será com o candidato Adriano Moreno.

- Advertisment -

Colunas

Mais lidas

Percurso passa pelo Vale das Pitangueiras, Mirante das Conchas e Morro do Vigia. Foto: Reprodução/ Internet

‘Dia Mundial de Mares Limpos’ acontece neste sábado na Praia do...

0
Neste sábado (30), será realizado o “Dia Mundial de Mares Limpos” na Praia do Peró, em Cabo Frio. A ação vai unir trilheiros, mergulhadores,...
%d blogueiros gostam disto: