Cabo Frio e Araruama estão presentes no Atlas da Violência 2024, divulgado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) na última semana. O relatório, feito em parceria com o Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP), revela que as duas cidades da Região dos Lagos estão entre os 15 municípios mais perigosos do Rio de Janeiro. O levantamento apresenta informações sobre as 100 cidades (com mais de 100 mil habitantes) com maior taxa de homicídios por habitante do Brasil, entre os anos de 2012 e 2022.

Segundo o estudo, Cabo Frio aparece em oitavo lugar no ranking proporcional das 15 cidades mais violentas do estado com 36,5 mortes por 100 mil habitantes, à frente de Mesquita (35,9 mortes por 100 mil), Nova Iguaçu (35,8 mortes por 100 mil), Belford Roxo (35,8 mortes por 100 mil), Itaperuna (35,6 mortes por 100 mil), São João de Meriti (35,2 mortes por 100 mil), Nilópolis (34,7 mortes por 100 mil) e Araruama, que ocupa a última posição, com 34,7 mortes por 100 mil habitantes.

Entre as sete cidades do Rio de Janeiro que superaram as estatísticas de Cabo Frio, Itaguaí lidera o ranking com 59,9 mortes por 100 mil, seguida de Queimados (58,4 mortes por 100 mil), Macaé (40,6 mortes por 100 mil), Itaboraí (40,6 mortes por 100 mil), Duque de Caxias (39,7 mortes por 100 mil), Magé (39,5 mortes por 100 mil) e Angra dos Reis (39,4 mortes por 100 mil).

Apesar dos números, neste ano, o Rio ficou de fora da lista dos 10 estados mais violentas do país, na proporção de homicídio por 100 mil habitantes. Segundo o levantamento, houve uma queda de 26% nos casos em municípios do estado, entre os anos de 2012 e 2022. Na edição 2024 quem ocupa a posição de estado mais violento do país é a Bahia.

De acordo com o IPEA, o Brasil teve 46.409 homicídios registrados em 2022, o que representa uma redução de 3,6% em relação ao ano anterior, e uma queda de 24,9% em comparação há 10 anos. No ranking nacional, Cabo Frio aparece na 82ª colocação, e Araruama na 93ª.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *