fbpx
HomeAraruamaEm Londres, Governador destaca energia renovável como foco de desenvolvimento do Estado...

Em Londres, Governador destaca energia renovável como foco de desenvolvimento do Estado do Rio

Cláudio Castro se reuniu com investidores na Câmara de Comércio Brasileira no Reino Unido

-

Com o objetivo de atrair parcerias para projetos na área de energia renovável, o governador Cláudio Castro esteve, nesta quarta-feira (19), na Câmara de Comércio Brasileira no Reino Unido, em Londres, discutindo as ações do Estado com investidores. Estão previstos investimentos de mais de US$ 85 bilhões em energia eólica, biomassa, biogás e biometano.

“O Rio de Janeiro tem seus diferenciais em relação à produção de energia verde: vasto potencial energético, proximidade entre centros de oferta e demanda, grande carteira de novos projetos, além de uma base industrial consolidada e de grande tradição de fornecimento ao mercado. Já somos um hub energético e o maior produtor de gás natural do Brasil. Nossa meta é ser referência na transição energética para o país”, ressaltou Castro.

O Rio de Janeiro é o segundo maior produtor de biogás do país, o primeiro em biometano e ocupa a segunda posição no ranking nacional de geração solar fotovoltaica. Conta também com o maior investimento privado da América Latina: o Porto do Açu, que já possui projetos em hidrogênio verde, energia solar e eólica offshore, e é considerado como porta de entrada para os investimentos verdes no país.

No evento, realizado em parceria com a Firjan, o secretário de Energia e Economia do Mar, Hugo Leal, destacou que uma das apostas do governo estadual é a produção de hidrogênio verde.

“O hidrogênio verde é hoje estratégico na economia fluminense. Elaboramos mapas do potencial de geração de energia eólica e de produção de hidrogênio no estado. Os estudos fazem parte das iniciativas governamentais para incentivar a implantação de projetos de energias renováveis no território fluminense”, afirmou o secretário.

Maior concessão da história

O secretário da Casa Civil, Nicola Miccione, apresentou ainda os resultados que a concessão de saneamento trouxe para o Estado do Rio, além da universalização da distribuição de água, a coleta e o tratamento de esgoto para cerca de 13 milhões de pessoas. A previsão é que mais de R$ 130 milhões, oriundos da concessão, irão movimentar a economia.

“Realizada há quase dois anos, a maior concessão da América Latina já tem muitos resultados. As concessionárias geraram 10 mil empregos e investiram R$ 1,4 bilhão. E cerca de R$ 6 bilhões ajudarão a despoluir as bacias da baía da Guanabara, do Rio Guandu e do Complexo de Jacarepaguá. Além disso, a Cedae fechou o terceiro trimestre de 2022, com lucro de R$ 394 milhões”, afirmou o secretário da Casa Civil.

Concessão do Galeão

Outro tema discutido foi a concessão do Aeroporto do Galeão. O Governo do Rio de Janeiro está trabalhando com o governo federal para retomar o protagonismo econômico e turístico do aeroporto. O Estado defende um modelo de gestão que priorize uma atuação equilibrada entre os dois aeroportos da capital: Galeão e Santos Dumont.

Também participaram da reunião os secretários de Desenvolvimento Econômico, Indústria, Comércio e Serviços, Vinicius Farah, de Turismo, Gustavo Tutuca, e de Transformação Digital, Mauro Faria, além do presidente da Cedae, Agnaldo Ballon, e do subsecretário de Comunicação Social, Igor Marques.

Entre no canal do Fonte certa no Telegram e fique por dentro de tudo que acontece na Região dos Lagos! Basta acessar o canal: https://t.me/noticiasregiaodoslagos
- Advertisment -

Colunas

Mais lidas