​​​​O ministro Benedito Gonçalves, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), solicitou ao Ministério Público Federal, na manhã desta quarta-feira (27), a apuração sobre o suposto vazamento de diligências de busca e apreensão realizadas no Rio nessa terça-feira (26), em ação que tem entre seus investigados o governador do estado, Wilson Witzel. 

O ministro é o relator do inquérito que apura desvios na saúde no estado e cumpriu uma série de mandados de busca e apreensão envolvendo o governador.

​Segundo o ministro, caso seja confirmado o vazamento, será necessário responsabilizar penalmente o autor da conduta ilícita, como forma de não prejudicar a integridade das instituições. 

Elementos de prova, obtidos durante a Operação Placebo apontam para a existência de um esquema de corrupção envolvendo uma organização contratada para a instalação de hospitais de campanha e servidores da cúpula da gestão do sistema de saúde do estado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *