fbpx
HomeAraruamaEstado do Rio tem superávit recorde em 2022, aponta Boletim Rio Exporta...

Estado do Rio tem superávit recorde em 2022, aponta Boletim Rio Exporta da Firjan

Federação das Indústrias do Rio de Janeiro destaca que a corrente de comércio fluminense atingiu os US$ 70 bilhões, uma alta de 25% em relação ao ano anterior

-

O estado do Rio teve a maior corrente de comércio em 2022 (US$ 70 bilhões) desde o ano 2000, com recordes tanto na exportação quanto na importação. No ano, a balança comercial fluminense teve superávit de US$ 18,9 bilhões, segundo o boletim Rio Exporta 2022, produzido pela Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan). O resultado é reflexo do desempenho nacional. No acumulado de 2022, a corrente de comércio do país somou US$ 607 bilhões, um crescimento de 21% em relação a 2021. Já no estado, a alta foi maior: de 25%.

As importações fluminenses somaram US$ 25,4 bilhões, 13% superior a 2021. Os desembarques de bens intermediários e matéria-prima representaram 50% do total, com destaque para a indústria de outros equipamentos de transporte, alta de 19% (US$ 5,7 bilhões). Entre os pontos relevantes estão as compras de partes de motores e de turbinas para aviação (US$ 2,9 bilhões) e motores e turbinas para aviação (US$ 2,2 bilhões).

“Em relação a 2021, tivemos um crescimento de quase 6% nas importações de turbinas e de 17,56% nas de partes e peças de turbinas. Entre os motivos está o maior número de viagens aéreas de lazer ou negócios, com o abrandamento da pandemia. Além disso, durante a pandemia, as empresas aéreas mandavam para revisão motores que precisavam de serviços leves e moderados, e em 2022 voltaram os casos de revisão pesada, que necessitam de mais peças. Outro ponto é que cada vez mais as companhias usam motores de última geração, com alta tecnologia e materiais com maior valor agregado, com maior custo de aquisição de peças”, explica Ricardo Keiper, diretor de Suply Chain da GE Celma.

Exportações fluminenses subiram 33%

Já as exportações do Rio (US$ 44,3 bilhões) subiram 33% frente a 2021. A alta atingiu diversos setores, sendo que os embarques de petróleo e gás natural representaram 77% do total. Doze entre os 15 principais produtos da pauta subiram, como naftas (+127%) e óleos combustíveis (+70%). “A evolução do preço internacional do barril de petróleo, que bateu US$ 130, muito por conta da guerra na Ucrânia, impactou esse resultado”, pontua Giorgio Luigi Rossi, coordenador da Firjan Internacional. A China se manteve como o principal destino dos óleos brutos de petróleo brasileiro, enquanto a Arábia Saudita foi responsável por 95% das importações brasileiras do produto.

Por outro lado, as exportações exclusive petróleo tiveram alta de 23%. Os EUA se mantiveram como principal parceiro tanto nas exportações como nas importações. Houve incremento na exportação para os principais destinos, exceção do Mercosul, com recuo de 8%, devido a retrocesso nas vendas para a Argentina. As importações exclusive petróleo cresceram 6% frente ao ano anterior.

Para mais informações acesse o Boletim Rio Exporta 2022

Entre no canal do Fonte certa no Telegram e fique por dentro de tudo que acontece na Região dos Lagos! Basta acessar o canal: https://t.me/noticiasregiaodoslagos
- Advertisment -

Colunas

Mais lidas