Início Cabo Frio Prefeito de Cabo Frio nega ter transmitido Covid-19 ao quebrar quarentena

Prefeito de Cabo Frio nega ter transmitido Covid-19 ao quebrar quarentena

Adriano Moreno foi diagnosticado com coronavírus e flagrado andando nas ruas do município

-

Depois de ser flagrado quebrando a quarentena após o diagnóstico de Covid-19, o prefeito de Cabo Frio, Adriano Moreno, alegou nesta quarta-feira (29) através de suas redes sociais que não havia riscos de transmitir o vírus.

O prefeito publicou imagens dos exames realizados durante o tratamento e explicou, com datas, que no dia em que foi visto caminhando pelas ruas já não apresentava mais a doença.

“No sábado (25), 21º dia dos sintomas, estive novamente na UPA. O teste rápido revelou que o IgM era negativo, ou seja, não há mais transmissibilidade da doença. De acordo com o Ministério da Saúde, a transmissibilidade da doença se dá aproximadamente de 5 a 7 dias após o início dos sintomas”, afirmou Adriano Moreno.

Adriano Moreno retornou ao gabinete nessa segunda-feira (27) e afirmou que o governo municipal seguirá com as medidas necessárias de combate ao coronavírus.

Veja a mensagem do prefeito na íntegra:

“Amigos, trago alguns esclarecimentos, considerando as informações especulativas e sem embasamento publicadas em uma página de Facebook e que viraram pauta em diversos veículos de imprensa, esclareço, com apresentação de documentos, que no dia 4 de abril comecei a apresentar sintomas que poderiam ser de coronavírus, tais como lesões na pele, leve estado febril e perda de apetite. De acordo com o protocolo do Ministério da Saúde, as primeiras manifestações da doença se dão entre o quarto e quinto dias de contaminação.

Em 7 de abril, fiz um exame de sangue particular para testar o IgG e IgM, com resultado negativo para o Covid 19 (exame em anexo). Neste momento, por conta da persistência do mal-estar, cancelei praticamente todos os compromissos na Prefeitura e comecei a fazer reuniões por videoconferência.

No dia 9 de abril, com o agravamento dos sintomas, chamei um médico em casa. Por apresentar vermelhidão na pele, além de febre e indisposição, levantou-se a hipótese dengue ou chikungunya. Por orientação do médico, foi feito um novo exame em laboratório particular para as doenças citadas e também para Covid 19, incluindo o swab (exame que detecta a presença do vírus no organismo). No mesmo dia, às 16h, a testagem para a dengue foi negativa e no dia seguinte foi negativo para chikungunya.

No dia 13 de abril, às 15h, recebi mensagem da minha esposa com o resultado positivo para Covid 19. Dei início à quarentena e passei a fazer o uso constante de máscara e medicação.

No dia 17, estive na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Parque Burle, onde fiz um teste rápido para entrar na estatística do Estado. Estava no 13º dia do Covid-19.

No sábado (25), 21º dia dos sintomas, esteve novamente na UPA. O teste rápido revelou que o IgM era negativo, ou seja, não há mais transmissibilidade da doença. De acordo com o Ministério da Saúde, a transmissibilidade da doença se dá aproximadamente de 5 a 7 dias após o início dos sintomas. Todos os exames realizados e documentos que esclarecem as datas seguem em anexo.

Ao contrário do que foi especulado pela imprensa ao longo da semana, os pilares da gestão atual são transparência e responsabilidade. O governo municipal segue com as medidas necessárias de combate à disseminação do coronavírus.”

- Advertisment -

Mais lidas