Início Cabo Frio Prefeitura de Cabo Frio entrega mais de uma tonelada de alimento a...

Prefeitura de Cabo Frio entrega mais de uma tonelada de alimento a famílias em vulnerabilidade social

Maior parte da distribuição foi com itens doados pela Secretaria de Educação

-

A prefeitura de Cabo Frio entregou entre os dias 5 e 8 de maio, 567 cestas básicas e 602 kits alimentação distribuídos no primeiro e segundo distritos para famílias em vulnerabilidade social devido à pandemia do novo coronavírus. Esses alimentos foram doados pela rede privada e pela Secretaria Municipal de Educação (Seme). As ações são coordenadas pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social, Direitos Humanos e da Mulher (Sedesdim).

De acordo com o levantamento da pasta, as cestas básicas foram distribuídas da seguinte forma: 237 no bairro Maria Joaquina, sendo 102 advindas de doações da rede privada e 135 montadas com as doações da Secretaria Municipal de Educação; 300 no segundo distrito, sendo 100 cestas na Sinagoga e 200 no Chavão; 30 distribuídas ao pessoal voluntário de apoio.

Os mantimentos da Seme também resultaram na montagem de kits alimentação, ou seja, na ausência de alguns itens básicos de uma cesta, sal ou óleo, por exemplo, os alimentos são reunidos e compensados por outro item disponível, como mais 1 kg de arroz e feijão).

“Montamos com os alimentos que tínhamos no intuito de atender o maior número possível de pessoas e aproveitar ao máximo os alimentos disponíveis”, explicou a secretaria da Sedesdim, Marta Bastos.

Para o destino desses alimentos doados pela Secretaria Municipal de Educação, a Sedesdim buscou priorizar instituições que atendam crianças no contra turno escolar, matriculadas na rede municipal de ensino. Foram distribuídos 50 kits para a ONG Charles Terra (bairro Jardim Esperança); 100 para a ONG CAJEF (bairro Jacaré); 70 kits para a ONG FUNSAG (São Jacinto – área rural); 90 para a APAE do segundo distrito; 162 para no Condomínio Monte Carlo (Programa Minha Casa Minha Vida); e 30 no “Canto do Forte”.

“As primeiras cestas foram entregues em quilombos, as populações de áreas mais distantes, como forma de atender quem tem maiores dificuldades de locomoção, por isso, resolvemos ir até essas pessoas. Bom lembrar que nosso trabalho vai além de simplesmente entregar cestas, porque temos que prestar contas. Esse volume de material que está chegando demanda um trabalho grande de equipe, com mobilização de técnicos para preencher toda a documentação necessária para a prestação de contas, conforme determina a legislação”, contou Marta.

A secretária adiantou que no segundo momento, com previsão para esta semana, a distribuição será das cestas compradas através do Processo Emergencial (nº 14.364/2020) com verbas da Câmara Municipal e da Assistência Social.

“Esse trabalho será levado a campo novamente, com nova remessa de uma forma bem dinâmica e rápida porque entendemos que as pessoas não podem esperar, mas é necessário também cumprir todos os requisitos da lei”, destacou.

- Advertisment -

Mais lidas