Início Destaque Profissionais da educação de São Pedro acampam na sede da Prefeitura em...

Profissionais da educação de São Pedro acampam na sede da Prefeitura em protesto

Categoria está de greve desde segunda-feira (20) e cobra posicionamento do poder público sobre as reivindicações solicitadas

-

Os profissionais da educação de São Pedro da Aldeia, que estão de greve desde segunda-feira (20), ocuparam a sede da Prefeitura no início da noite desta quarta (22), onde pretendem ficar acampados até esta quinta (23). A categoria cobra um posicionamento do poder público quanto a série de reivindicações que levaram o início do movimento. O protesto segue com portões da prefeitura fechados e sem iluminação externa no prédio.

“Solicitamos uma conversa com o prefeito, já que ele nunca nos atende. Fomos informados que ele não estaria mais na prefeitura, mesmo sendo horário de expediente, e que voltaria amanhã. Decidimos então ocupar a prefeitura até amanhã, de forma pacífica, para que possamos conversar com o prefeito”, explicou um dos representantes do Sepe Costa do Sol, Renato Reis.

Segundo o sindicato, a adesão a greve chega a quase 100% nos profissionais de apoio, que são os porteiros, merendeiras e trabalhadores de serviço geral. O sindicato também garante que a adesão de professores tem um número é considerável. “Não conseguimos estabelecer um acordo. A prefeitura segue nos tratando de maneira ditatorial, por isso, retomamos a greve”, disse outra representante do sindicato.

Ainda de acordo com o Sepe Costa do Sol, a paralisação é ocasionada pelo não cumprimento da decisão judicial do dissídio de greve de 2016 PCCR, pela cobrança do pagamento do 13º de 2015, pela falta de professores em muitas turmas e escolas, além da falta de manutenção das unidades, protelação da convocação dos concursados e do não cumprimento de decisões judiciais sobre os direitos dos servidores.

Em nota divulga na semana passada, a Prefeitura se disse surpresa com a greve e afirma que não houve falta de diálogo com a categoria. “A decisão surpreende, já que a SEMED esteve negociando ativamente com representantes do sindicato. Foram feitas diversas reuniões. É nosso dever ouvir as reivindicações com abertura, mas nem tudo pode ser concedido. Mesmo quando conceder é possível, o prazo para atendimento não é imediato. A SEMED jamais negou-se a discutir nenhum ponto, mas, mesmo assim, promovem uma greve, inflamam as redes sociais com informação parcial, em um movimento que terá grande impacto, negativo e desagregador, sobre nossos alunos, alunas e famílias”, diz parte da nota.

O Portal Fonte Certa tenta contato com a Prefeitura para um novo posicionamento sobre o caso. A cobertura da manifestação da noite desta quarta pode ser conferida na página do Fonte Certa no Facebook.

- Advertisment -

Mais lidas

'Pedal Outubro Rosa' acontece nesta quinta em Cabo Frio

‘Pedal Outubro Rosa’ acontece nesta quinta em Cabo Frio

Evento tem objetivo de somar com a campanha contra o câncer e de conscientizar sobre a importância da bicicleta