Início Cabo Frio Projeto coloca academias na lista de atividades essenciais em Cabo Frio

Projeto coloca academias na lista de atividades essenciais em Cabo Frio

Proposta é da vereadora Alexandra Codeço, que também é autora do projeto que dá status de atividade essencial aos templos religiosos

-

Um projeto de lei na Câmara de Cabo Frio pode incluir as academias e estabelecimentos do ramo de atividades físicas na lista dos serviços essenciais durante o estado de calamidade pública no município, em função da pandemia do novo coronavírus. Nos últimos dias, empresários do ramo fazem pressão junto à Prefeitura para incluir as academias na área laranja e, portanto, liberar o seu funcionamento.

A proposta que está na Câmara é da vereadora Alexandra Codeço, que também é autora do projeto que dá status de atividade essencial aos templos religiosos, aprovado na semana passada, depois que parecer contrário da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) foi derrubado.

Na justificativa do projeto, a vereadora afirma que os profissionais de Educação Física passaram por treinamento recente para atuar durante a pandemia, inclusive com a adoção de medidas de higiene. A parlamentar também argumentou que a prática de exercícios traz benefícios à saúde.

“Cabe ressaltar que a Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte (SBMEE), informa que a prática regular de exercícios físicos está associada a melhora das funções imunológicas em seres humanos, otimizando as defesas do organismo diante de agentes infecciosos e que é uma importante ferramenta no tratamento e prevenção de Conselho Regional de Educação Física da 1ª Região doenças como diabetes, hipertensão, doenças cardiovasculares, entre outras, pois pessoas com estas patologias estão mais suscetíveis as complicações e agravamento pelo COVID-19”, diz o texto.

A apreciação do projeto, contudo, foi adiada. A matéria estava na pauta da sessão desta terça-feira (30), porém, não houve quórum para discussão, apenas para pronunciamentos. Como a Câmara de Cabo Frio entrará em recesso por duas semanas, o assunto só voltará à pauta em 21 de julho.

Independentemente da via legislativa, representantes do segmento esperam uma mudança até o fim desta semana, quando será feita reavaliação do cenário do avanço da Covid-19 na cidade e editado novo decreto, que manter as atuais medidas, mas também aumentar ou reduzir as restrições de funcionamento de estabelecimentos.

- Advertisment -

Mais lidas