Servidores da Educação de Cabo Frio realizam manifestação nesta terça

Ato faz parte da greve de advertência que cobra o cumprimento do Plano de Cargos, Carreira e Remuneração

Sepe Lagos
Após a manifestação, os profissionais seguiram em passeata até o Colégio Estadual Miguel Couto. Foto: Luciano Motta/Fonte Certa

Servidores do Sindicato Estadual dos Profissionais da Educação de Cabo Frio (Sepe Lagos) realizaram uma manifestação na manhã desta terça-feira (18) em frente à sede da prefeitura do município. Os manifestantes se reuniram com faixas e cartazes para reivindicar o cumprimento do Plano de Cargos, Carreira e Remuneração (PCCR) da categoria. A ação faz parte de uma greve de advertência realizada nesta terça, que irá durar 24h.

De acordo com um dos diretores do Sepe Lagos, Bruno Monteiro, a prefeitura não está efetuando os pagamentos previstos no PCCR, principalmente aos profissionais não docentes. Segundo o diretor, os pagamentos seguem sem previsão de correção mesmo após uma reunião realizada no dia 10, na Prefeitura. “Nós não podemos nos omitir, não vamos abaixar a cabeça. Vamos lutar pelo direito do servidor sim”, afirmou Bruno.

Após a manifestação, os profissionais seguiram em passeata até o Colégio Estadual Miguel Couto, onde uma nova assembleia da pasta é realizada para decidir novos rumos do movimento.

Em resposta a manifestação, a Secretaria de Educação afirmou através de nota que todos os acordos firmados com a Sepe estão sendo cumpridos, como o descongelamento dos triênios e o pagamento da parcela do 13° de 2015.

De acordo com a Secretaria, outras pautas financeiras estão sendo analisadas em um prazo vigente de 60 dias, ainda não finalizado, e os salários dos professores estão em dia.

O acordo para as demandas de enquadramento já foi iniciado. Segundo a nota, uma comissão para realizar os cálculos foi proposta, já que o processo que deveria ser realizado de forma anual, está parado há quase três anos. Já os descontos indevidos referentes ao Ibascaf será tratado em reunião direto com o sindicato.

A nota encerra afirmando que as aulas estão ocorrendo de forma normal em toda Rede Municipal de Ensino.

A cobertura completa da manifestação pode ser conferida na página do Facebook do Portal Fonte Certa.