Início Destaque Servidores da educação de São Pedro realizam protesto após início da greve

Servidores da educação de São Pedro realizam protesto após início da greve

Manifestação percorreu ruas do Centro na manhã desta segunda (20)

-

Servidores da educação de São Pedro da Aldeia realizaram uma manifestação no Centro da cidade na manhã desta segunda-feira (20). O ato faz parte da ações da greve iniciada também nesta segunda. A passeata iniciou na Praça do Canhão por volta das 10h. Os manifestantes fizeram uma caminhada com cartazes e distribuíram panfletos.

A greve os servidores da educação foi decidida em assembleia na última terça-feira (14). Segundo o sindicato, os principais motivos para a paralisação seriam o não cumprimento da decisão judicial do dissídio de greve de 2016 PCCR, pela cobrança do pagamento do 13º de 2015, pela falta de professores em muitas turmas e escolas, além da falta de manutenção das unidades, protelação da convocação dos concursados e do não cumprimento de decisões judiciais sobre os direitos dos servidores.

Ainda não há informações sobre a adesão da greve. Uma nova assembleia será realizada na quinta-feira (23) para decidir os novos rumos do movimento. Outras manifestação irão acontecer ao longo da semana.

Em nota, a Prefeitura se diz surpresa com a greve e afirma que não houve falta de diálogo com a categoria. Segue e comunicado na íntegra:

“A decisão surpreende, já que a SEMED esteve negociando ativamente com representantes do Sindicato. Foram feitas diversas reuniões. É nosso dever ouvir as reivindicações com abertura, mas nem tudo pode ser concedido. Mesmo quando conceder é possível, o prazo para atendimento não é imediato. A SEMED jamais negou-se a discutir nenhum ponto, mas, mesmo assim, promovem uma greve, inflamam as redes sociais com informação parcial, em um movimento que terá grande impacto, negativo e desagregador, sobre nossos alunos, alunas e famílias.

Por outro lado, há reivindicações que não podemos atender. Por exemplo: querem reduzir a carga horária de 40h para 30h semanais. Reduzir a carga horária dos profissionais de apoio da SEMED, uma das principais reivindicações do SEPE, é algo que vai na contramão da época tendo em vista que centenas de pessoas se encontram em filas buscando emprego.

A SEMED está convicta de que não falhou com o SEPE. Fomos sempre sinceros e objetivos sobre até onde podemos ir. Procuramos expressar a verdade, mesmo que propostas sejam boas, e desejáveis, às vezes sua concretização não é possível por motivos legais ou limitações financeiras. Zelar por não produzir um sistema inviável, legalmente e financeiramente, é preservar o trabalhador, a integridade do sistema municipal de educação e o bem-estar da população que servimos”.

 

- Advertisment -

Mais lidas

'Pedal Outubro Rosa' acontece nesta quinta em Cabo Frio

‘Pedal Outubro Rosa’ acontece nesta quinta em Cabo Frio

Evento tem objetivo de somar com a campanha contra o câncer e de conscientizar sobre a importância da bicicleta